O que é a doutrina da justificação em Cristo

09A justificação é o ato pelo qual um pecador arrependido recebe o livramento da penalidade da lei, recebendo da graça e do favor de Deus. Deus é o próprio autor da justificação. Vejamos os versículos a seguir:

Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica”. Romanos 8:33

Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus”. Romanos 3:24

Características da justificação: 

Vem pela graça: Nós não somos merecedores do amor de Deus, mas por sua graça Ele nos concede de sua misericórdia. Quando um homem demonstra seu arrependimento verdadeiro Deus o justifica, fazendo dessa pessoa uma herdeira de sua rica bondade.

É instantânea: Este ato da justificação ocorre no momento em que a pessoa crê. Justificação não é um processo com passo a passo ou com fases para serem seguidas, e sim é um ato que acontece com a fé da pessoa em Cristo Jesus e com o seu arrependimento.

Cristo é a sabe da justificação: Cristo é a base única para nossa justificação. Somos culpados diante de Deus, mas o sacrifício de Cristo realizado em nosso lugar nos proporcionou o perdão de Deus, assim somos feitos justos diante de Deus pela justiça de Jesus Cristo.

Elementos da justificação:

Os elementos da justificação são: graça, sangue e a fé.  

Graça: A graça de Deus é o favor imerecido. Não merecemos, mas Ele entregou seu filho Jesus para morrer pelos nossos pecados e ressuscitar trazendo graça. Sem a graça não teríamos direito a vida eterne. Temos na bíblia diversas passagens que falam sobre essa maravilhosa graça de Deus. 

“Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência. Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira.

Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo quando ainda estávamos mortos em transgressões – pela graça vocês são salvos.

Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nas regiões celestiais em Cristo Jesus, para mostrar, nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie”. Efésios 2:1-9

Sangue: No sangue de Jesus encontramos nossa justificação. Jesus é Santo, Ele se fez maldição por nós. Ele derramou cada gota de sangue pelo nosso pecado. Alí na cruz ele estava apagando as nossas transgressões. Ele estava nos dando o direito de nos tornamos filho de Deus, remidos, lavados e limpos.  O sangue de Jesus é a propiciação. É a nossa justificação.

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado”, 1 Pedro 1:18,19

: O homem nada alcançará com suas forças próprias e nem com suas boas obrar. É através da fé que o homem aceita o sacrifício justificador de Jesus.

Não podemos alcançar a graça de Deus através de nossos esforços. Não importa o quão grande seja nossas obras, ela não nos levará para a justificação em Cristo.

A pela fé que cremos na palavra do Senhor. É pela fé que alcançamos misericórdia. É pela fé que agradamos a Deus. A fé é o nosso firme fundamento. Quando aceitamos o sacrifício que Jesus fez por nós, aí então recebemos de sua justificação.

Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio.
Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.
Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo
”. Gálatas 3:25-27

Conclusão:

Maravilhosa é a doutrina da justificação em Cristo Jesus. Hoje podemos ser chamados de filhos de Deus.

Não estamos justificados mais debaixo da lei. Estamos debaixo do sangue do Senhor.

Deus nos concede a justificação através dos seguintes elementos:

  • Graça
  • Sangue
Posted in Blog | Comments closed

O que um curso de teologia deve ensinar?

curso de teologia

Fazer um curso superior é sempre um grande passo na vida de uma pessoa e muitas pessoas, desde bem cedo, já sabe exatamente o que querem. Entretanto, mesmo decididas quanto ao curso escolhido ainda resta a dúvida sobre o que esse curso deverá ensinar, não é mesmo?

Uma dúvida muito comum é sobre os cursos de teologia e sobre o que ele deve ensinar no seu decorrer para formar um teólogo de qualidade.

Se você quer saber mais sore o que um curso de teologia deve ensinar, continue lendo esse texto e descubra!

Mas afinal, o que um curso de teologia deve ensinar?

Muitas são as dúvidas a respeito do currículo de um curso online de teologia e pouco se sabe a respeito do assunto. Portanto, esse é um excelente momento para aprender mais sobre o tema e tirar as dúvidas que ainda pairam entre as pessoas.

Para começar é importante dizer que um curso de teologia, assim como a maioria dos cursos superiores, tem uma duração média de 4 anos e tem como principal função proporcionar ao aluno uma formação humanística com forte apelo ao engajamento social.

Obviamente que isso varia muito de acordo com cada instituição de ensino pois algumas dão mais ênfase, por exemplo, às escrituras e ao estudo de textos sagrados enquanto outras buscam promover uma análise antropológica, e também sociológica, das muitas religiões existentes.

O fato é que independentemente do foco dado pela instituição o aluno certamente passará por um estudo profundo das tradições religiosas de diversos grupos sociais.

Uma curiosidade é que em alguns locais o curso de teologia recebe nomes diferentes, tais como: ciência da religião, teologia pastoral e até mesmo ciências religiosas.

Para se formar no curso o aluno deverá apresentar a sua monografia e também realizar um estágio obrigatório.

A diferença entre bacharelado e licenciatura em Teologia

Vale lembrar que existem diferenças entre a formação de bacharel ou licenciado em teologia e essas diferenças estão, basicamente, na área de atuação profissional de casa uma das formações.

Isso por que o foco da licenciatura é justamente na formação de professores para atuar em diferentes níveis escolares e é por isso que o currículo de um licenciado contará com disciplinas pedagógicas, tais como didática e psicologia da educação.

Currículo de um curso de teologia

Conforme já foi dito anteriormente, o currículo montado por cada instituição vai depender do foco da mesma e também do tipo de formação que o aluno está buscando.

Entretanto algumas disciplinas são encontradas com frequência em ambos os currículos dos cursos de teologia. São elas:

  • Religiões Mundiais
  • Teologia Bíblica
  • Sacramentos de iniciação
  • Direito canônico
  • Ética teológica
  • Hebraico
  • Introdução à sociologia
  • Introdução à psicologia
  • Introdução à filosofia
  • Liturgia
  • Eclesiologia
  • Liturgia temporal
  • Liturgia fundamental
  • Teologia fundamental
  • Teologia ecumênica
  • Teologia espiritual e sacerdotal
  • Sacramentologia

 

Área de atuação e mercado de trabalho para quem faz um curso de teologia

Conforme já foi dito acima o profissional formado em teologia pode atuar em diferentes campos no mercado de trabalho, dependendo da área a qual quer se dedicar. Vamos ver algumas delas:

  • Ensino

O profissional que optou pela licenciatura pode dar aulas de ensino religioso em diferentes níveis de formação ou também atuar em ONGs e centros religiosos.

  • Pesquisa

O profissional graduado também pode atuar fazendo pesquisas históricas, interpretando doutrinas e textos sagrados e estudando tradições religiosas, além de poder realizar análises sobre a influência das religiões em determinados grupos sociais.

  • Ministério

O ministério religioso é o foco da maioria dos estudantes que faz um curso de teologia pois os mesmo podem tanto prestar assistência quanto fazer cultos em centros religiosos, tais como colégios, conventos, hospitais, presídios e etc.

  • Empresas

Muitas empresas ao redor do mundo contam com a ajuda de um profissional formado em teologia para aumentar a eficiência dos empregados e dar apoio a eles.

Agora você já sabe bem o que um curso de teologia deve ensinar e muito mais. Aproveite!

 

Posted in Blog | Comments closed

Cinco curiosidades bíblicas incríveis

A bíblia é o nosso livro base para aprendermos a vontade de Deus. Encontramos em uma leitura bíblica vários acontecimentos e profecias. Por ser um livro extenso, e por tratar de um assunto tão importante, podemos nos deparar com curiosidades, que com certeza nos acontecem.

A bíblia é um livro extenso, contém os preciosos mandamentos de Deus. Imagine-se naquele momento em que você está fazendo a leitura da palavra, e se pega pensando em suas curiosidades. Com certeza, algumas dessas curiosidades são:

 Quantos capítulos e versículos tem a bíblia? 

A bíblia contém 1189 capítulos no total, com 31,103 versículos, distribuídos em 66 livros da bíblia, considerando a bíblia evangélica. Informações baseadas na Sociedade Bíblica do Brasil.

 Qual o maior livro da bíblia e qual o menor livro da bíblia?

Esta é uma dúvida que muitos de nós temos. Qual é o maior livro da bíblia? e qual é o menor livro? O maior livro da bíblia é o Salmos, que possui 150 capítulos. O menor livro é 2 João, que contém apenas 13 versículos.

 Quem escreveu o livro de Atos?

Alguns estudiosos afirmam que o livro foi escrito por Lucas. Algumas evidências apontam para essa afirmação, como por exemplo: A existência de temas semelhantes entre o evangelho e Lucas e o livro de Atos. Além disso, existe semelhanças linguísticas entre os referidos livros.

Contudo, não há um consenso definido sobre o autor do livro de Atos dos apóstolos. Muitos acreditam que o autor é desconhecido.

 Em qual livro não encontramos a palavra Deus?

Por incrível que pareça, a palavra Deus não é encontrada no livro de Ester e no Livro de Cantares de Salomão. Nos demais livros, encontramos citações ao nome de Deus.

 A palavra bíblia não aparece na bíblia:

Bíblia é um termo que não aparece na bíblia. Essa palavra vem do grego, referenciando a cidade fenícia de Biblos, que era referência na produção de rolos de papiro. No decorrer do tempo, bíblia recebeu como significado o termo ‘livro’. Podemos dizer então de forma resumida, que bíblia é uma coleção de livros.

 Outras curiosidades que valem a pena saber:

  • O Versículo que fica bem no centro, no meio Bíblia está em Salmo 118:8.
  • Adão e Eva não comeram a maça. A bíblia não menciona qual foi a fruta que eles comeram. Apenas diz que eles comeram da fruta da árvore do meio do jardim
  • Muitos conhecem a história de Moisés, a criança que nasceu, e em seguida o rei deu ordem que matassem todos os bebês homens filhos de israelitas, então sua mãe o colocou em uma cesta e o colocou no rio para que alguém o encontrasse. Mas muitos não se atentam para o nome da mãe de Moisés, aí quando perguntamos: qual o nome da mãe de Moisés? Não sabem responder. A resposta é Joquebebe
  • O livro de Gênesis não é o mais antigo da bíblia. Aliás, a ordem que encontramos na bíblia não é a ordem a qual os livros foram escritos. Segundo estudiosos o livro mais antigo é o de Jó. Como podemos perceber, as separações dos livros na bíblia não seguem uma ordem cronológica. Ela está organizada de uma forma que podemos entender a palavra de Deus de forma mais clara; No antigo testamento, temos primeiro os livros narrativos (de Gênesis a Ester), em seguida os livros de sabedoria (Jó até Cantares de Salomão) finalizando com os livros dos profetas (Isaías até Malaquias). Já no novo testamente, em primeiro lugar temos os livros narrativos (de Mateus até Atos), em seguida as epístolas ou cartas, e por último o livro de Apocalipse.
  • A bíblia, segundo estudiosos foi escrita ao longe de 1400 anos. Sendo que cerca de 40 homens foram inspirados por Deus para escrevê-la. Ainda temos registro que o antigo testamento foi escrito em hebraico com algumas passagens em aramaico. E o novo testamento escrito em grego.

 

Além dessas, existem várias outras curiosidades. Como: Em que ano Jesus nasceu? Jesus teve irmãos? Qual o menor capítulo da bíblia? Qual o maior capítulo da bíblia?

 

São curiosidades que aparecem conforme fazemos a leitura da bíblia. “matar” essas dúvidas nos ajudam a aprender mais da bíblia. Tornando melhor nosso conhecimento, proporcionando mais intimidade com a palavra de Deus.

 

 

Posted in Blog | Comments closed

O que significa o termo “Graça” no novo testamento

“Pois a graça de Deus se manifestou trazendo salvação a todos os homens”

Afinal, o que é graça? Essa palavra tão comum faz parte do dia a dia de praticamente todos os cristãos, mas será que sabemos o que ela significa? Quer saber mais? Então leia este artigo onde vamos fazer alguns apontamentos para que você possa compreender melhor!

É muito comum ouvirmos diversos cristãos dar ‘graças ao seus’ praticamente todos os dias. Será que o significado de graça no antigo testamento é diferente do novo testamento?

O mais importante que como cristãos devemos compreender é que a graça é uma modalidade do amor de Deus. O amor de Deus é bondoso e misericordioso conosco, e derrama sua graça sobre nós.

Muitas vezes, para entendermos uma palavra, é importante compararmos com outra. Por exemplo, a palavra misericórdia, é aquilo que Deus não nos dá mas que nós merecemos, e graça é aquilo que Deus nos dá, mas que nós não merecemos receber.

Ou seja, a graça é uma dádiva que Deus que não merecemos receber. Podemos entender também a graça como o maior de todos os dons, aqueles que merecem o maior de todos os castigos.

Nós só conhecemos graça porque conhecemos o pecado. Os anjos por exemplo, já não sabem o que é a graça, porque não pecam. A graça é o favor de Deus para nós pecadores.

E essa frase que citamos mais acima de Paulo, onde ele diz que a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação a todos os homens. Para que isso fique mais claro, podemos compreender que a graça tem uma origem, uma natureza que é salvar e um alcance: todos os homens.

Por isso, cabe a nós como bons cristãos recebermos a graça de Deus, pois se trata de um amor extraordinário.

Entendendo a graça de acordo com o Novo Testamento

De acordo com o Novo Testamento, a palavra graça significa também mostrar boa vontade, benefício, presente e bondade. Como podemos notar, a palavra graça tem diversas facetas e mostra o amor e misericórdia de Deus, manifestado através de Jesus.

Graça também podemos compreender através das virtudes, atitudes, compreensão, tolerância e pelo amor ao próximo. Trazendo o entendimento para os dias de hoje, não devemos pensar somente nós mesmos, mas ter ideias que beneficiem o coletivo.

Compreender o mundo como algo maravilhoso

Estar em graça é a melhor maneira de compreender o significado e o amor de Deus para com seus filhos. Quando estamos bem com nós mesmos, estamos mais próximos da nossa compreensão sobre graça.

Só o amor de Deus e a graça pode transcender e também fazer uma maior compreensão do quão rico e belo pode ser viver em graça.

Você como bom cristão pode começar e exercitar a graça todos os dias, através dos bons fundamentos, comportamentos e visão ampliada de mundo.

Procure maior entendimento com seus líderes e pastores de sua igreja, para que fique claro o que significa graça de acordo com o Novo Testamento.

Pratique graça no cotidiano

Uma das melhores maneiras de se entender qualquer situação é colocar em prática. Você já aprender que a graça está baseada no amor de Deus, sendo assim, pratique coisas boas o tempo todo, seja cortês e amplie seus lações de amizade.

Definitivamente essa é a melhor forma de entender e praticar o amor e a graça de Deus. Ser obediente aos ensinamentos de Deus e viver de acordo com o caminho de Jesus Cristo é a melhor maneira de desfrutar da graça e se assumir como um bom cristão.

 

Posted in Blog | Comments closed

Por que Deus permite o sofrimento?

sofrimento

 Você já reparou o número de pessoas que estão sofrendo no mundo? É uma eterna insatisfação com a vida, inúmeras desgraças acontecendo o tempo todo e, no meio disso, nós nos perguntamos: Por que Deus permite o sofrimento?

Se Deus é o criador de todas as coisas e detentor de grande poder, por que será que deixa seus filhos sofrerem tanto? É claro que é inegável a quantidade de acontecimentos ruins no mundo e tudo isso causa grande sofrimento para todos.

Mas se repararmos na mídia e também na forma como muitos pregadores lidam com a palavra da Deus, vamos notar que a mensagem está sendo passada de forma errada. Quantas igrejas por aí estão com o discurso errôneo, fortalecendo e enganando os fies com mensagens do tipo: “venha para Jesus e terás seu carro zero, só Jesus pode te dar a casa nova”.

Tudo isso são ilusões acrescentadas não só pela igreja, como pela mídia em geral que é baseada nas questões materiais, fortalecendo o tempo todo a necessidade de compras. Ou se compra ou ninguém é feliz. O ter nunca foi tão importante nessa sociedade e está relativamente superior ao ser, pelos olhos de algumas pessoas, inclusive de certos frequentadores da igreja.

Por que Deus permite o sofrimento?

Porque se com o sofrimento ainda há inúmeras pessoas distantes de Deus, imagine em um mundo de rosas?

Essa moda do evangelho triunfalista cria uma ilusão e quando as pessoas não conquistam seus bens materiais, são apontadas como cristãos de pouca fé. Mas saiba que nem mesmo o pastor ou qualquer outro líder da sua igreja pode te apontar e julgar a sua fé. Saiba que Deus está sempre no controle e, se ainda hoje existe sofrimento é para que a gente possa aprender e evoluir com nossos erros.

A bíblia é clara quando diz “O mundo inteiro está no poder do Maligno”, e isso pode ser notado nos dias de hoje com tamanhas desgraças acontecendo o tempo todo. Mas você como bom cristão não deve culpar Deus pelo sofrimento que há no mundo.

Aceite ele como sua única solução, esse é o primeiro passo para começar a amenizar seu sofrimento e seguir uma vida mais satisfatória e tranquila.

E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).

Aqui temos muitas lutas e tempestades

O sofrimento existe porque enquanto estivermos aqui na terra precisamos estar preparados para lutas, tempestades e muitas tribulações. Este mundo que habitamos hoje é cheio de imperfeições e é por isso que jamais seremos suficientes felizes ou satisfeitos aqui.

É por isso que a única forma de amenizar esse sofrimento é buscar a palavra e o conforto de Deus. A felicidade não existe, ela é o reflexo de algumas atitudes bem simples que tomamos no dia a dia, pode ser uma pausa para o café com um grande amigo, pode ser a participação em um evento na sua congregação, ou até mesmo um tempo para brincar com seu animal de estimação.

Como amenizar o sofrimento?

O caminho com Deus sempre será mais fácil para conseguirmos enfrentar os problemas do cotidiano e consequentemente amenizar o sofrimento. Não culpe Deus pelo sofrimento do mundo, acredite que ele fez a sua parte quando entregou seu filho para sofrer na cruz e nos livrar de todos os pecados.

Cada um, ao invés de culpar Deus ou os outros pelo próprio sofrimento, precisa lutar para se reerguer e diminuir as angustias. O caminho é individual, mas a palavra da Deus é quem guia.

Posted in Blog | Comments closed